O IMPACTO DOS USOS INTERATIVO E DIAGNÓSTICO DOS ORÇAMENTOS SOBRE A EFICÁCIA DAS EQUIPES: RETORNANDO AO BÁSICO

Autores

  • Gabriel Corrêa Teles Assis Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Moacir Sancovschi Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • José Francisco Rezende

DOI:

https://doi.org/10.47179/abcustos.v15i3.596

Palavras-chave:

Orçamentos operacionais. Sistemas interativos. Sistemas diagnósticos. Incerteza da Tarefa.

Resumo

Esta pesquisa tem como objetivo reafirmar que, nas unidades organizacionais onde a incerteza da tarefa é baixa, os orçamentos são usados diagnosticamente e, nas unidades onde a incerteza da tarefa é alta, os orçamentos são usados interativamente; e que a adoção dos estilos de uso dos orçamentos adequados ao nível de incerteza da tarefa contribui para a eficácia coletiva percebida em equipes formais de trabalho e para a eficácia destas equipes. Através de um estudo de caso, foram entrevistados representantes da Coordenação de Geodésia e da Supervisão de Gravimetria, duas unidades do IBGE que desempenham atividades com níveis de incerteza distintos. Conforme esperado, observou-se que, na Coordenação de Geodésia, que realiza tarefas com elevado nível de incerteza, o orçamento é usado de forma interativa e há a percepção de que a eficácia coletiva e a eficácia da equipe são satisfatórias. Na Supervisão de Gravimetria, que desempenha tarefas com baixo nível de incerteza, o orçamento é usado de forma diagnóstica e há a percepção de que a eficácia coletiva e a eficácia da equipe também são satisfatórias. A principal contribuição deste trabalho é reiterar que a análise e o projeto de sistemas de controle não podem prescindir de uma avaliação do nível de incerteza das tarefas onde eles são ou serão adotados.

 

Downloads

Publicado

2020-12-31

Edição

Seção

Artigos e resenhas